Início do conteúdo

23/08/2021

2º Congresso E-vigilância da Fiocruz e FGV está com submissão de trabalhos e inscrições abertas

Marcelle Chagas (InfoDengue)


Organizada por pesquisadores da Fiocruz e da Fundação Getúlio Vargas (FGV), a edição 2021 do Congresso E-vigilância está com submissão de trabalhos até 15 de setembro e inscrições abertas até dia 3 de novembro. Alguns dos temas em destaque na segunda edição da conferência nacional interdisciplinar são: o sistema de monitoramento de casos de Covid-19 em áreas indígenas desenvolvido pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib); o programa Conexão Saúde de monitoramento de casos de covid-19 e enfrentamento à desinformação em favelas; a iniciativa que facilita o acesso a dados públicos Brasil IO; o laboratório Labjaca de pesquisa, formação e produção de dados e narrativas sobre as favelas e periferias; e a organização sem fins lucrativos Impulso Gov, que monitora os dados de saúde pública no Brasil para desenvolver ferramentas gratuitas para o enfrentamento de desafios como a covid-19.

Sucesso na primeira edição, que reuniu iniciativas de todo o Brasil para modernizar o monitoramento e controle de arboviroses, o novo Congresso E-vigilância apresenta o tema Inovações em vigilância de doenças transmissíveis em tempo de pandemia. A programação está recheada de inovações que foram realizadas com a chegada da pandemia da Covid-19, desde a coleta de dados, análise, modelagem, comunicação em saúde, dentre outros. A Covid-19 é um tema central, mas não é o único. São bem-vindos trabalhos científicos em todas as áreas e a participação de estudantes, pesquisadores, gestores e a sociedade civil. Os trabalhos podem ser apresentados nos formatos de palestras (webinário) e e-poster (pôster eletrônico acompanhado de áudio explicativo).

"O enriquecimento tecnológico da vigilância epidemiológica a partir dos vários campos do conhecimento é fundamental para o sucesso no enfrentamento de desafios globais de saúde como a expansão e emergência de novas doenças em resposta às mudanças climáticas e a intensificação da mobilidade global dos humanos", diz Flávio Codeço Coelho, presidente do comitê científico do evento, professor da Escola de Matemática Aplicada da FGV e coordenador do InfoDengue. 

Durante o evento, será possível interagir através de salas de bate-papo e espaços. A programação irá abranger as áreas de inovações tecnológicas na vigilância epidemiológica e ambiental, tecnologias sociais, vigilância participativa e comunitária, data science para vigilância epidemiológica, vigilância de doenças emergentes e inovações em vigilância epidemiológica em populações vulneráveis. Para cada eixo, a Comissão Científica organizará conferências e mesas-redondas e receberá também a contribuição dos congressistas, por meio de apresentações e vídeo-posters. No comitê científico e organizador do evento ainda figuram pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz, Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop-MG), London School of Hygiene & Tropycal Medicine e Harvard, entre outras instituições. Pelo segundo ano os alunos de administração do Cefet/RJ participam do processo de desenvolvimento do evento também integrando o comitê organizador.

Serviço:

Período de inscrições
30 de março a 3 de novembro
https://e-vigilancia.dengue.mat.br/

Submissão de trabalhos
1º de abril a 15 de setembro

Congresso
3 a 5 de novembro

Voltar ao topo Voltar