Início do conteúdo

Febre Amarela

O aumento do número de casos de febre amarela em 2017 despertou a atenção das autoridades em Saúde do país. Combatida por Oswaldo Cruz no início do século 20 e erradicada dos grandes centros urbanos desde 1942, a doença voltou a assustar os brasileiros, com a proliferação de casos de febre amarela silvestre neste verão. Na última terça-feira (21/2), o Ministério da Saúde confirmou 1.337 casos suspeitos, registrados em Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Bahia, Tocantins e Rio Grande do Norte. Do total, 919 casos permanecem em investigação, 292 foram confirmados e 126 descartados. Das 212 mortes notificadas, 97 foram confirmadas, 112 permanecem em investigação e três foram descartadas.

Foto: Bernardo Portella / Arca Fiocruz
 
 

Diante da gravidade do quadro, profissionais da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) das mais diversas especialidades estão mobilizados e atuantes na prevenção e no combate à febre amarela. A principal arma contra a doença continua sendo a vacinação, prevista no Programa Nacional de Imunizações (PNI) e oferecida em postos do Sistema Único de Saúde (SUS). Nesta área, destaca-se a atuação do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), reconhecido internacionalmente como fabricante da vacina antiamarílica.

Outra preocupação do Ministério da Saúde e da Fiocruz é a disseminação de informação de qualidade em saúde, para evitar o sensacionalismo e a propagação de boatos, tão comuns em épocas de crise. Com essa missão, a Agência Fiocruz de Notícias (AFN) reúne neste especial as principais reportagens produzidas pela Fundação, esclarecendo dúvidas da população e orientando a imprensa no tratamento dos casos. As ações da AFN também estão articuladas com iniciativas nas redes sociais oficiais da Fiocruz, sobretudo em relação à imunização.

Confira abaixo o comunicado oficial da Fiocruz sobre imunização. Ao lado você confere os destaques da Fundação sobre o tema: 

Clique na imagem para ampliar. 
nav_ed_pt_febre_amarela
Fiocruz promove painel de febre amarela

Fundação Oswaldo Cruz reuniu (31/1) pesquisadores, gestores de Saúde e representantes da sociedade civil para debater a reemergência da febre amarela no Brasil e aperfeiçoar o monitoramento da doença

Tragédia anunciada

Historiador da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz), Marcos Cueto afirma que crescimento desordenado das cidades e falta de saneamento básico são entraves ao combate da febre amarela no país

Ministério da Saúde: febre amarela

Confira os últimos boletins do Ministério da Saúde sobre a doença

Vacinação

Listagem de municípios do país com recomendação de vacinação

Orientações para prevenção

De acordo com especialistas da Fundação Oswaldo Cruz, a vacinação em áreas endêmicas continua sendo a principal medida de prevenção, além do controle do vetor de transmissão da doença

Imunização

A Fiocruz é reconhecida internacionalmente como fabricante da vacina contra a doença, atendendo às demandas do Programa Nacional de Imunizações. Em fevereiro, Bio-Manguinhos entregará mais 600 mil doses, que poderão chegar a 2,6 milhões

Exportação

Excedente da produção da Fiocruz abastece 74 países, pela Opas e Unicef

Produção

Fundação tem pesquisado novo imunizante mais seguro e eficaz

Biodiversidade e Saúde

Coordenadora do Centro de Informação em Saúde Silvestre, bióloga da Fiocruz investiga relação entre ambiente e febre amarela. Casos atuais ocorrem em áreas onde os fragmentos florestais são muito pequenos

Glossário

Febre amarela urbana e silvestre, agentes causadores, sintomas, diagnóstico, tratamento e prevenção. Saiba mais sobre a doença que está preocupando o país

Voltar ao topo Voltar