Início do conteúdo

Febre Amarela

Últimas notícias:

23/03/2017 Ministério da Saúde atualiza casos de febre amarela no país

21/03/2017 Secretaria de Estado de Saúde do Rio divulga análise da Fiocruz sobre macacos mortos

21/03/2017 Pesquisadores investigam transmissores da febre amarela

O aumento do número de casos de febre amarela em 2017 despertou a atenção das autoridades em Saúde do país. Combatida por Oswaldo Cruz no início do século 20 e erradicada dos grandes centros urbanos desde 1942, a doença voltou a assustar os brasileiros, com a proliferação de casos de febre amarela silvestre neste verão. No último sábado (11/3), o Ministério da Saúde (MS) informou que apoiava a decisão preventiva da Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro (SES/RJ) de vacinar a população de todo o estado contra a febre amarela. Na última quarta-feira (15/3), a SES/RJ divulgou que foram confirmados os dois primeiros casos de febre amarela silvestre com transmissão dentro do Estado do Rio de Janeiro, desde a notificação dos primeiros casos em humanos em Minas Gerais. No mesmo dia, o MS anunciou o envio de doses extras da vacina contra a febre amarela ao estado do Rio de Janeiro. 

Desde o início deste ano, o Ministério da Saúde tem enviado doses extras para estados que estão registrando casos suspeitos da doença, além de outros localizados na divisa com áreas que tenham notificado casos. No total, 14,95 milhões de doses extras foram enviadas para cinco estados: Minas Gerais (6,5 milhões), São Paulo (3,25 milhões), Espírito Santo (3,25 milhões), Rio de Janeiro (1,05 milhão) e Bahia (900 mil). O quantitativo é um adicional às doses de rotina do Calendário Nacional de Vacinação, enviadas mensalmente aos estados. No último boletim divulgado (17/3), o MS confirmou 1.561 casos suspeitos, registrados em Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Bahia, Tocantins e Rio Grande do Norte. Do total no relatório referido, 850 casos permanecem em investigação, 448 foram confirmados e 263 descartados. Das 264 mortes notificadas, 144 foram confirmadas, 110 permanecem em investigação e dez foram descartadas.

Foto: Bernardo Portella / Arca Fiocruz
 
 

Diante da gravidade do quadro, profissionais da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) das mais diversas especialidades estão mobilizados e atuantes na prevenção e no combate à febre amarela. A principal arma contra a doença continua sendo a vacinação, prevista no Programa Nacional de Imunizações (PNI) e oferecida em postos do Sistema Único de Saúde (SUS). Nesta área, destaca-se a atuação do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), reconhecido internacionalmente como fabricante da vacina antiamarílica.

Outra preocupação do Ministério da Saúde e da Fiocruz é a disseminação de informação de qualidade em saúde, para evitar o sensacionalismo e a propagação de boatos, tão comuns em épocas de crise. Com essa missão, a Agência Fiocruz de Notícias (AFN) reúne neste especial as principais reportagens produzidas pela Fundação, esclarecendo dúvidas da população e orientando a imprensa no tratamento dos casos. As ações da AFN também estão articuladas com iniciativas nas redes sociais oficiais da Fiocruz, sobretudo em relação à imunização.

Ao lado você confere os destaques da Fundação sobre o tema.

nav_ed_pt_febre_amarela
Exames laboratoriais

IOC/Fiocruz contribui para esclarecer casos de febre amarela no Brasil

Vetores da doença

Pesquisadoras da Fiocruz falam sobre vetores da febre amarela

Ministério da Saúde: febre amarela

Confira os últimos boletins do Ministério da Saúde sobre a doença

Vacinação

Listagem de municípios do país com recomendação de vacinação (jan/2017)

Orientações para prevenção

De acordo com especialistas da Fundação Oswaldo Cruz, a vacinação em áreas endêmicas continua sendo a principal medida de prevenção, além do controle do vetor de transmissão da doença

Tragédia anunciada

Historiador da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz), Marcos Cueto afirma que crescimento desordenado das cidades e falta de saneamento básico são entraves ao combate da febre amarela no país

Fiocruz promove painel de febre amarela

Fundação Oswaldo Cruz reuniu (31/1) pesquisadores, gestores de Saúde e representantes da sociedade civil para debater a reemergência da febre amarela no Brasil e aperfeiçoar o monitoramento da doença

Imunização

A Fiocruz é reconhecida internacionalmente como fabricante da vacina contra a doença, atendendo às demandas do Programa Nacional de Imunizações. Em fevereiro, Bio-Manguinhos entregará mais 600 mil doses, que poderão chegar a 2,6 milhões

Exportação

Excedente da produção da Fiocruz abastece 74 países, pela Opas e Unicef

Produção

Fundação tem pesquisado novo imunizante mais seguro e eficaz

Biodiversidade e Saúde

Coordenadora do Centro de Informação em Saúde Silvestre, bióloga da Fiocruz investiga relação entre ambiente e febre amarela. Casos atuais ocorrem em áreas onde os fragmentos florestais são muito pequenos

Glossário

Febre amarela urbana e silvestre, agentes causadores, sintomas, diagnóstico, tratamento e prevenção. Saiba mais sobre a doença que está preocupando o país

Voltar ao topo Voltar