Início do conteúdo

22/11/2019

Revista abre submissão de artigos para dossiê sobre comunicação e meio ambiente

Roberto Abib


Vai até 1º de março de 2020 o prazo para submissão de artigos para o dossiê Comunicação e meio ambiente da revista Reciis/Fiocruz. A chamada para esta discussão é estimulada pelos últimos acontecimentos relacionados ao meio ambiente e as repercussões dadas a eles num contexto que deslegitima o conhecimento da ciência a favor das desregulamentações ambientais. A Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde (Reciis) é editada pelo Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz). A publicação está prevista para junho de 2020. 

Para os editores convidados desta edição, Isaltina Mello Gomes, Pieter Maeseele e Priscila Muniz de Medeiros, o contexto maniqueísta, que polariza de um lado os discursos de proteção e cuidado com o meio ambiente e populações nativas e do outro lado os discursos em favor da desregulamentação para livre exploração dos recursos naturais, revela uma série de implicações nas políticas ambientais globais. 

A Reciis é um periódico interdisciplinar trimestral de acesso aberto, revisado por pares e sem ônus para o autor. Publica textos inéditos e em fluxo contínuo de interesse para as áreas de comunicação, informação e saúde, em português, inglês ou espanhol. As informações para o envio de trabalhos estão disponíveis na chamada pública. Normas sobre a preparação do manuscrito podem ser acessadas aqui. No caso de dúvidas, é possível escrever para o e-mail reciis@icict.fiocruz.br

Os editores

Isaltina Mello Gomes é professora do curso de Jornalismo e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Trabalha com questões relacionadas à linguagem nos meios de comunicação, atuando na área de divulgação científica. Foi membro do Comitê Assessor de Divulgação Científica do CNPq (2011 -2017). 

Pieter Maeseele é professor associado do Departamento de Estudos da Comunicação da Universidade de Antuérpia (Bélgica). Como sociólogo da mídia, suas pesquisas e ensino se concentram na relação entre mídia e democracia e, mais especificamente, de que maneira a mídia e a cultura popular contribuem para o debate democrático, a cidadania e o pluralismo. É vice-presidente do grupo de pesquisa Mídia, Política e Cultura da Universidade de Antuérpia. 

Priscila Muniz de Medeiros é professora adjunta do curso de jornalismo da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), com período sanduiche na Université Paris IV (Sorbonne). Trabalha com análise do discurso midiático, ciberjornalismo, convergência midiática e comunicação ambiental. É membro do grupo de pesquisa Comunicação e Linguagem da UFPE. 

Dossiê Fake news e saúde

O prazo para a chamada de trabalhos para a primeira edição de 2020, que contará com o dossiê Fake news e saúde se encerra no dia 2 de dezembro. 

Conforme os editores convidados para este número, Marco Roxo e Seane Melo, o dossiê pretende discutir diversas abordagens relacionadas com a temática fake news e os sistemas de mídia, privilegiando a interface com o campo da saúde.

Voltar ao topo Voltar