Início do conteúdo

Opinião

Tuberculose na população carcerária: negligência ou crime?

08/11/2017

Artigo de especialista da Ensp/Fiocruz e coordenador do Observatório Tuberculose Brasil analisa incidência de tuberculose na população carcerária brasileira: "negligência ou crime?"

Uma nova agenda de saúde para as Américas até 2030

19/10/2017

Diretor do Centro de Relações Internacionais em Saúde da Fiocruz fala sobre estratégias e planos de ação para a Agenda de Saúde Sustentável para as Américas 2018-2030

Dois anos da Agenda 2030: desafios para a saúde no Brasil hoje

05/10/2017

No aniversário de dois anos da aprovação da Agenda Global 2030, Paulo Gadelha e Richarlls Martins comentam os desafios para a efetiva implantação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) na realidade brasileira

PNAB 2017: a universalidade e a integralidade sob ameaça?

26/09/2017

Em artigo publicado no Portal de Periódicos Fiocruz, especialistas apontam a desconsideração de evidências científicas que validam eixos estratégicos da política que vinha sendo implementada

Globalização questionada: é preciso recuperar a agenda de cooperação multilateral

18/09/2017

Diretor do Cris/Fiocruz, Paulo Buss afirma, em artigo publicado no CEE/Fiocruz, que a globalização pode ter contribuído para algum crescimento econômico, mas certamente não cumpriu sua promessa de fomentar um crescimento equitativo

Duelo de gigantes

06/09/2017

Uma nova era se anuncia para o tratamento do câncer, com a liberação da primeira terapia genética nos Estados Unidos. Confira o artigo de Jorge Bermudez (Fiocruz) e Luiz Antônio Santini (Inca)

Doenças raras e cobaias humanas

04/09/2017

Em artigo no jornal Folha de S. Paulo, pesquisador da Fiocruz traz à tona o debate urgente sobre doenças raras no Brasil e a situação crítica de pacientes e seus familiares

Indústria farmacêutica: marketing desenfreado e mercado em ascensão**

28/08/2017

Exposição a medicamentos sem eficácia comprovada, risco de submissão a tratamentos inadequados, suscetibilidade a efeitos colaterais e ao agravamento de quadros clínicos são possibilidades criadas pela preponderância do viés publicitário e mercadológico

Páginas

Voltar ao topo Voltar